segunda-feira, 5 de junho de 2017

EM ÁUDIO: "Pelo amor de Deus liga para a Polícia", pede um sobrevivente de chacina no Porto das Dunas

Um dos sobreviventes da chacina que deixou seis mortos na casa de veraneio localizada na rua Búzios, no Porto das Dunas, em Aquiraz, na noite do último sábado, 3, divulgou áudios pedindo que colegas entrassem em contato com a Polícia para mandar uma viatura para a residência.

Existe uma linha de investigação que o crime foi praticado por uma organização criminosa e que entre os convidados da festa havia integrantes de um grupo rival.

Entre os mortos está Davi Saraiva, que foi preso em 2015, durante a operação Rave Over, que apreendeu R$ 220 mil em drogas sintéticas. Na época, ele respondia por tráfico de drogas e homicídio.

Na ocasião também foram mortos Nilo Barbosa de Souza Neto, Mateus Matos Costa Monteiro, Fernando dos Anjos Rodrigues Júnior, Clisma Menezes Cavalcante e Edmilson Magalhães Neto, o Bola, além do Davi Saraiva. Os nomes deles e as iniciais foram divulgados no relatório de ocorrências diárias da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Um dos policiais que atendeu a ocorrência informou que a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) teria repassado inicialmente que se tratava de uma ocorrência de roubo a residência, mas em seguida repassaram informações sobre baleados. Em seguida, as patrulhas foram até o local e encontraram os mortos no gramado e na entrada da casa.

Áudios

No áudio o sobrevivente pede que alguém envie uma viatura para a casa do Porto das Dunas, pois mataram o 'Davi' , o 'bola', "mataram os meninos tudim (SIC)", diz. Ainda no áudio o sobrevivente revela que todos estavam encapuzados e que não conseguiu reconhecer ninguém.

Ele diz que todos derrubaram o portão e que estava do lado de Davi Saraiva. "Eles mandaram todo mundo ficar quieto e o Davi correu. Eles começaram a atirar e daí mataram todo mundo", disse.

"Tá aqui do meu lado pivete. Só quem eu vi caindo foi o Bola e o Davi. Pelo amor de Deus liga para a Polícia. Eles foram atrás de tudim (SIC) e eu sai rastejando, o resto que sobreviveu era quem estava lá em cima (...)

JÉSSIKA SISNANDO - O POVO ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário