quarta-feira, 15 de maio de 2024

Estado terá investimento de R$ 251 milhões para agricultura familiar por meio do Programa Sertão Vivo



Iniciativa acontece em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA)

Em evento no Palácio da Abolição, em Fortaleza, nesta quarta-feira (15), o governador Elmano de Freitas anunciou investimento de R$ 251,6 milhões para o desenvolvimento da agricultura familiar do Ceará. Os valores chegam ao estado por meio do Programa Sertão Vivo, iniciativa em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA). A ação irá beneficiar 63.111 famílias e a produção rural em 72 municípios com alta vulnerabilidade social, climática, hídrica ou alimentar.

Elmano de Freitas destacou a importância da chegada de cada vez mais recursos para o desenvolvimento de todas as áreas do estado. “O que estamos aqui fazendo significa a mudança e a qualidade de vida de milhares de cearenses. A nossa fala hoje é de muito agradecimento pela decisão do BNDES de apoiar os nove estados do Nordeste. Com isso, poderemos avançar no nosso projeto de desenvolvimento. Agora é colocar a mão na massa, preparar os processos e que nos interessa é que o povo cearense possa melhorar cada vez mais a sua qualidade de vida. Estamos dando um passo muito importante para alavancar ainda mais a agricultura familiar do Ceará”, disse.



A Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) é a executora do projeto. Ematerce, secretarias municipais de Agricultura, universidades, movimentos e organizações sociais, também estarão diretamente envolvidos na execução.

Aloizio Mercadante, presidente do BNDES, afirmou que os recursos são fundamentais para resolver os problemas de hoje e também resguardar as famílias para o futuro. “Hoje estamos aqui em nome do presidente Lula. Ele disse que o BNDES precisava fazer algo pelo povo do Nordeste, do Sertão. Com os desafios ainda maiores para quem vive no semiárido, com os problemas climáticos, precisamos nos antecipar e dar recursos hídricos para que todas essas pessoas possam se resguardar. Estamos aqui hoje para fortalecer essa terra fantástica, lutadora e que vem se desenvolvendo cada vez mais”, comentou.



Os municípios contemplados serão: Acarape, Acaraú, Aiuaba, Alto Santo, Apuiarés, Aracoiaba, Aratuba, Arneiroz, Barreira, Barroquinha, Baturité, Bela Cruz, Boa Viagem, Camocim, Canindé, Capistrano, Caridade, Carnaubal, Chaval, Chorozinho, Croatá, Cruz, Ererê, General Sampaio, Granja, Guaraciaba do Norte, Guaramiranga, Ibiapina, Ipu, Iracema, Irauçuba, Itapajé, Itapiúna, Itatira, Jaguaretama, Jaguaribara, Jaguaribe, Jijoca de Jericoacoara, Limoeiro do Norte, Madalena, Marco, Martinópole, Miraíma, Morada Nova, Morrinhos, Mulungu, Ocara, Pacoti, Palhano, Palmácia, Parambu, Paramoti, Pentecoste, Pereiro, Potiretama, Quiterianópolis, Quixeré, Redenção, Russas, São Benedito, São João do Jaguaribe, São Luís do Curu, Tabuleiro do Norte, Tauá, Tejuçuoca, Tianguá, Tururu, Ubajara, Umirim, Uruburetama, Uruoca e Viçosa do Ceará.

Oficial de Programa do FIDA no Brasil, Hardi Vieira, salientou a junção de forças para a chegada de um investimento tão importante. “Queria destacar a importância das lideranças para a conclusão desse acordo. O Ceará é o primeiro em várias iniciativas no Brasil, como agora no Sertão Vivo. Iniciativas como essa são cada vez mais importantes frente aos desafios climáticos vividos no Brasil”, discorreu.



O Sertão Vivo irá permitir implantar sistemas de produção resilientes a mudanças climáticas e construir reservatórios de água para uso na lavoura, como cisternas-calçadão, barreiros trincheira e barragens subterrâneas. As ações estão alinhadas às diretrizes do Plano Plurianual (PPA) 2024-2027 do estado e ao seu planejamento de longo prazo (Ceará 2050), que, em seus eixos e programas, enfatizam a redução da pobreza rural, o acesso à água, a elevação do padrão de vida dos agricultores familiares, a inclusão socioeconômica e a sustentabilidade ambiental.

Estiveram presentes o secretário do Desenvolvimento Agrário, Moisés Bráz; a secretária do Planejamento e Gestão, Sandra Machado; o secretário dos Recursos Hídricos, Robério Monteiro; o secretário da Fazenda, Fabrizio Gomes; a secretária de Articulação Política, Augusta Brito; o presidente do Banco do Nordeste, Paulo Câmara; além de deputados estaduais, federais, prefeitos, vereadores e secretários municipais.


João Pedro Guedes - Ascom Casa Civil - Texto
Thiago Gaspar - Casa Civil - Fotos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prefeitura de Tauá