Prefeitura de Tauá

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Fifa tem 30 dias para liberar provas contra Teixeira

A Justiça da Suíça ordenou nesta terça-feira, 27, que a Fifa divulgue em até 30 dias os arquivos relativos ao processo de falência da empresa de marketing esportivo ISL, o que pode revelar provas de corrupção contra o presidente da CBF e do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014, Ricardo Teixeira.
Segundo investigações da rede britânica BBC, os envolvidos no caso ISL, o que inclui Ricardo Teixeira, fizeram um acordo com a Justiça suíça no início da década assumindo terem recebido propina e pagando uma multa de cerca de US$ 6 milhões para que seus nomes fossem mantidos em sigilo.

Venda de direitos de transmissão

Ricardo Teixeira e o ex-presidente da Fifa João Havelange teriam recebido propina em troca de facilidades na venda de direitos de transmissão de Copas do Mundo.
No último dia 17 de dezembro o atual presidente da Fifa, Joseph Blatter, havia prometido divulgar os documentos, mas poucos dias antes uma ação movida por uma terceira parte envolvida no escândalo, que não foi revelada, forçou o adiamento por tempo indeterminado dos arquivos sobre a falência da ISL.

Nenhum comentário:

Postar um comentário